Share Button

Salmo 106: Mas Ele os Salvou por Amor do Seu Nome

Porções dos Salmos 105, 96 e 106 aparecem em 1 Crônicas 16, o primeiro hino preservado nas Escrituras do culto de Israel em Jerusalém. A ocasião foi a chegada da Arca da Aliança à cidade de Davi, durante os primeiros anos do reinado desse rei. Nos primeiros dois desses Salmos, como observamos em artigos anteriores, o foco está na dignidade de Deus para receber o louvor dos israelitas (pois fez grandes obras diante deles) e dos outros povos (pois o mesmo Deus é o Criador de todas as pessoas e Soberano sobre todas as nações).

Vale a pena ler esse Salmo várias vezes, observando sua estrutura, as palavras e temas repetidos e os contrastes entre o povo desobediente e o próprio Senhor e seus servos fiéis. Esse cântico é histórico em sua organização, relatando experiências dos israelitas com Deus desde o Egito até as primeiras gerações da sua habitação na terra prometida, Canaã. A compreensão do seu conteúdo depende do nosso conhecimento dos livros de Êxodo até 2 Samuel, além dos primeiros capítulos de 1 Crônicas.

O Salmo inicia e encerra com palavras de adoração dirigidas a Deus (versos 1,47 e 48). A primeira e última palavra, aleluia, significa “louvado seja Deus”. Verso 48 é a doxologia (palavra de glória ou louvor) do quarto dos cinco livros contidos no livro de Salmos. Esses são os únicos versos desse Salmo inclusos no hino de 1 Crônicas 16, sugerindo a possibilidade daquele capítulo apresentar apenas uma versão abreviada. De qualquer maneira, o estudo do Salmo inteiro enriquece nosso apreço por Deus, suas obras, sua justiça e sua misericórdia.

Versos 4 a 7 são dirigidos ao Senhor, também. O autor se posiciona como representante da nação de Israel quando pede a salvação e confessa os pecados do povo, tanto da sua geração como dos seus antepassados.

Embora o Salmo 106 comece e encerre com palavras dirigidas ao Senhor, quase toda a sua mensagem foi escrita para ensinar o povo, explicando o motivo de adorar a Deus e reconhecer sua misericórdia.

Ele introduz um contraste interessante, pedindo para Deus se lembrar (versos 4 e 45) das pessoas que se esqueceram dele e recusaram ouvir as suas palavras (versos 7,13,21,24 e 25). As ações do povo refletiram seu esquecimento de Deus, enquanto os atos do Senhor demonstraram sua longanimidade imerecida. Desde o Egito, os israelitas foram rebeldes (verso 7), cobiçosos (verso 14), invejosos (verso 16), idólatras (versos 19,20,28,36-39), incrédulos (verso 24), murmuradores (verso 25), sincretistas (versos 34-35) e assassinos (versos 37-38). Apesar de tanto desprezo pelo povo, o Senhor tratou sua nação escolhida com incrível paciência. Ele salvou (versos 8-11), demonstrou seu poder no castigo dos desobedientes (versos 11, 17,18) e nas repetidas libertações do seu povo (versos 43-45).

Entre as suas referências aos eventos históricos dos primeiros séculos da nação de Israel, o salmista cita alguns nomes de personagens conhecidos. Os bons exemplos incluem Moisés e Arão, escolhidos por Deus para guiar o povo (verso 16), e Fineias, o neto de Arão que se mostrou zeloso por Deus em agir decisivamente contra o pecado (versos 30 e 31). Como exemplos negativos, o salmista menciona Datã e Abirão, dois dos líderes da rebelião contra Moisés e Arão registrada em Números 16. Outro exemplo negativo é o próprio Moisés. Apesar de ser, no geral, um servo fiel ao Senhor, Moisés precipitou nas suas palavras e foi castigado por isso (verso 33). Há vários outros exemplos, bons e maus, que citam acontecimentos históricos sem falar os nomes dos envolvidos. O estudo desse Salmo é um bom reforço para todos que procuram entender a história de Israel. Apesar dos muitos pecados dos israelitas, Deus demonstrou compaixão e perdoou as iniquidades do seu povo.

“Aleluia! Rendei graças ao SENHOR, porque ele é bom; porque a sua misericórdia dura para sempre” (verso 1). “Bendito seja o SENHOR, Deus de Israel, de eternidade a eternidade; e todo o povo diga: Amém! Aleluia!” (verso 48).

-por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970.

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 60804, São Paulo, SP, 05786-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2016 Karl Hennecke, USA