Share Button

Salmo 61: Leva-me para a Rocha

Davi, o segundo rei de Israel, se viu como homem que dependia de Deus para sua vida, sua prosperidade e seu sucesso como líder da nação. Diferente da arrogância de muitos líderes, tanto na antiguidade como nos dias atuais, a humildade de Davi foi evidente em todas as épocas da sua vida. Salmo 61 é um bom exemplo dessa humilde dependência.

Diferente de alguns líderes religiosos arrogantes que falam com Deus como se tivessem direito de fazer exigências, Davi entrou na presença do Senhor como suplicante: “Ouve, ó Deus, a minha súplica; atende à minha oração” (verso 1). Ele não se vê como igual ou parecido com Deus, pois compreende a grande diferença entre Criador e criatura.

“Desde os confins da terra clamo por ti, no abatimento do meu coração. Leva-me para a rocha que é alta demais para mim; pois tu me tens sido refúgio e torre forte contra o inimigo” (versos 2 e 3). Em outra ocasião, Davi recusou abandonar sua responsabilidade para fugir ao monte (Salmo 11:1). Ele não procurou proteção nas armas e fortalezas feitas por homens, mas alegremente achou refúgio no Senhor. Quando Davi se sentia só, longe de casa, nos confins da terra, ele olhou para cima. Ele não tinha capacidade de subir sozinho, mas ainda esperava chegar na alta rocha de refúgio em Deus, a única verdadeira fortaleza de proteção. Ele não somente esperava a proteção futura, mas reconhecia que Deus havia o protegido do seu adversário.

“Assista eu no teu tabernáculo, para sempre; no esconderijo das tuas asas, eu me abrigo” (verso 4). O desejo do coração de Davi foi a comunhão eterna com Deus. O maior alvo na sua vida foi o privilégio de servir na casa do Senhor. Para esta finalidade, ele não procurou proteção nem satisfação em outro lugar. Ele achou abrigo debaixo das asas protetoras de Deus, a mesma proteção que Jesus desejava dar para todo o seu povo (Mateus 23:37). O acesso ao refúgio em Deus não depende da vontade do Senhor, pois ele deseja a salvação de todos (1 Timóteo 2:3-4; 2 Pedro 3:9). Cada um precisa escolher: seguir o exemplo de Davi e buscar o refúgio, ou fazer como o povo de Jerusalém que recusou a proteção divina.

“Pois ouviste, ó Deus, os meus votos e me deste a herança dos que temem o teu nome” (verso 5). Votos foram promessas voluntárias de serviço dedicado ao Senhor. Serviam como demonstrações da vontade da pessoa de agradar a Deus, de permanecer em comunhão com ele. Davi foi confiante da resposta de Deus às suas promessas, pois entendeu que recebeu a herança que Deus oferece. A ideia de herança aparece em vários sentidos na Bíblia: filhos recebiam heranças dos seus pais; Deus deu a terra de Canaã como herança para os israelitas. Mas essas heranças foram apenas vislumbres da principal herança. Em outro Salmo, Davi focalizou essa comunhão nestes termos: “O SENHOR é a porção da minha herança” (Salmo 16:5).

É difícil ler os próximos versos desse Salmo sem olhar para além de Davi. Ele escreveu: “Dias sobre dias acrescentas ao rei; duram os seus anos gerações após gerações. Permaneça para sempre diante de Deus; concede-lhe que a bondade e a fidelidade o preservem” (versos 6 e 7). Embora Davi tenha começado o Salmo com um apelo pessoal, sua maneira de falar sobre o rei aqui parece ser mais abrangente. Se ele escreveu esse Salmo no final do seu reinado, sua linguagem pode mostrar o desejo que Salomão e seus descendentes prosperassem no trono em Jerusalém. Sabendo que vários dos Salmos de Davi incluem elementos messiânicos, não é difícil admitir aqui a possibilidade de um desejo para a permanência do reino do próprio Senhor.

“Assim, salmodiarei o teu nome para sempre, para cumprir, dia após dia, os meus votos” (verso 8). O último verso revela a natureza dos votos mencionados no verso 5. Davi prometeu sua adoração eterna para Deus! Os votos desse rei são os mesmos que Deus espera de todos os seres humanos. Devemos reconhecer a grandeza do Criador que nos fez e do Redentor que se sacrificou por nós, e nos dedicar ao seu serviço. Uma fascinante cena celestial mostra exatamente essa atitude para com Deus. Mais de mil anos depois de Davi, João escreveu: “Então, ouvi que toda criatura que há no céu e sobre a terra, debaixo da terra e sobre o mar, e tudo o que neles há, estava dizendo: Àquele que está sentado no trono e ao Cordeiro, seja o louvor, e a honra, e a glória, e o domínio pelos séculos dos séculos” (Apocalipse 5:13). Que Deus, a alta rocha que nos oferece refúgio eterno, seja louvado para sempre!

-por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2017 Karl Hennecke, USA