Estudos Bíblicos

Uma Cirurgia Simbólica e Necessária

É comum encontrar alguém que despreza certas instruções encontradas na Bíblia por serem simbólicas. Entre supostos cristãos, alguns recusam participar da Ceia do Senhor e outros negam a necessidade do batismo para remissão de pecados, porque esses atos são simbólicos. O caso de uma cirurgia exigida por Deus no Antigo Testamento pode nos ajudar a entender que atos simbólicos ainda podem ser necessários para estabelecer e manter a comunhão com Deus.

Quando os israelitas chegaram à terra prometida, Deus exigiu a circuncisão de todos os homens que haviam nascido durante a peregrinação no deserto, e Josué realizou as cirurgias ordenadas (Josué 5:1-8). A circuncisão foi dada inicialmente a Abraão, especificamente ligada a duas das três grandes promessas que Deus fez a esse patriarca (Gênesis 17). Foram as promessas que definiram os descendentes de Abraão como o povo escolhido por Deus: a promessa da grande nação e a da herança de uma terra especial. Quando Moisés conduziu os israelitas do Egito para estabelecer a nova nação, todos os homens foram circuncidados (Josué 5:4-5). Aqueles que nasceram depois do Êxodo foram circuncidados antes de começar a conquista da terra (Josué 5:5-8).

A circuncisão fez uma distinção invisível aos outros, mas necessária para receber as promessas de Deus. Simbolizava a remoção da vergonha da escravidão no Egito (Josué 5:9) e a purificação do coração (Deuteronômio 10:16; Jeremias 4:4). Reconhecer o valor simbólico de um ato não significa negar a sua necessidade. Enquanto durava a aliança da circuncisão com Abraõ e seus descendentes, essa cirurgia era necessária para manter comunhão com Deus, pois ele disse: “O incircunciso, que não tiver sido circuncidado na carne do prepúcio, deve ser eliminado do meio do seu povo, pois quebrou a minha aliança” (Gênesis 17:14).

No Novo Testamento, a Ceia do Senhor é nosso memorial do sacrifício de Jesus na cruz, mas não deixa de ser uma ordem que todos os cristãos devem respeitar (1 Coríntios 11:23-29).

O batismo, comparado por Paulo à circuncisão, simboliza a operação divina para remover o pecado e o sepultamento do velho homem para começar sua nova vida (Colossenses 2:11-13; Romanos 6:3-6). Devemos apreciar o simbolismo do batismo, sem negar a necessidade da submissão a essa ordem divina para receber a salvação (Marcos 16:16; Atos 2:38; 22:16).

Deus deixou instruções carregadas de simbolismo e, ao mesmo tempo, necessárias.

-por Dennis Allan


ESTUDOS BÍBLICOS       PESQUISAR NO SITE       MENSAGENS EM ÁUDIO      MENSAGENS EM VÍDEO     

ESTUDOS TEXTUAIS      ANDANDO NA VERDADE     O QUE ESTÁ ESCRITO?      O QUE A BIBLIA DIZ?

 

O Que Esta Escrito?
 
©1994, ©1995, ©1996, ©1997, ©1998, ©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008, ©2009
 Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Andando na Verdade
©1999, ©2000, ©2001, ©2002, ©2003, ©2004, ©2005, ©2006, ©2007, ©2008
Redator: Dennis Allan, C.P. 500 -- Jarinu – SP -- CEP: 13240-970

Todos os artigos no site usados com permissão dos seus autores e editoras, que retêm direitos autorais sobre seu próprio trabalho. / 
All of the articles on this site are used with permission of their authors and publishers, who retain rights of use and copyright control over their own work.

Estudos Bíblicos
estudosdabiblia.net
©1995-2017 Karl Hennecke, USA